Como reduzir custos no condomínio? Anote estas 6 dicas!
Quotas de Condomínio
Quotas de condomínio: Tudo o que deve saber!
Abril 18, 2017
Elevador
Elevador do prédio sempre avariado: saiba como resolver!
Maio 2, 2017
Mostrar tudo

Como reduzir custos no condomínio? Anote estas 6 dicas!

Como Reduzir Custos no Condomínio

Como reduzir custos no condomínio? É a pergunta que muitos fazem. Saber poupar é essencial para uma gestão eficiente, que aposte nos interesses dos moradores e no controlo das suas despesas. Os gastos avultados costumam causar uma insatisfação generalizada nos condóminos e a verdade é que, muitas vezes, podem e devem ser evitados ou reduzidos ao máximo.

Importa ter noção que, particularmente no caso de despesas com a eletricidade, manutenção de elevadores e áreas comuns, se não forem controladas, tendem a fazer disparar os valores. É assim necessário especial atenção nestas rubricas.

Medidas simples fazem a diferença no total da despesa e têm repercussão numa gestão de condomínio mais eficiente. Saiba como reduzir custos no condomínio com estas 6 dicas:

 

1. Renegociar os contratos

Todos os contratos podem, e devem, ser devidamente analisados e renegociados. O contrato com a empresa de gestão de condomínio, se for o caso, ou com a empresa de elevadores, o contrato de limpeza, de jardinagem, entre outros. Na maioria das vezes, as empresas pretendem manter os seus clientes, pelo que estão disponíveis a uma renegociação das condições.

Avalie ainda a real necessidade de contratar estas empresas ou a frequência dos seus serviços bem como as horas de trabalho dos profissionais. Saber como reduzir custos no condomínio exige compreender as necessidades e prioridades do edifício.

 

2. Investir na manutenção do edifício

Saber como reduzir custos no condomínio pressupõe hastear a bandeira da prevenção como fator determinante na hora de poupar. Qualquer gestão de condomínio poupada, eficiente e rigorosa, deve prever obras de manutenção e vistorias. Estas são bem menos dispendiosas do que a maioria das obras de reparação. Segundo a Deco, as obras de conservação devem ser realizadas de acordo com a vontade dos moradores, as poupanças do condomínio e a legislação atual, que obriga à sua realização a cada 8 anos.

A verificação periódica dos elevadores, dos portões eletrónicos e a manutenção e limpeza dos lugares comuns e da fachada do prédio, evitam obras maiores e, consequentemente, mais dispendiosas, contribuindo para a redução dos custos de condomínio.

 

3. Ter redobrada atenção com as obras de reparação

Estas obras são normalmente dispendiosas mas, com as devidas precauções, consegue reduzir os seus custos, quando são efetivamente necessárias. Tenha em atenção o seguinte:

  • Sempre que for preciso fazer uma obra de maiores dimensões, deve pedir 3 orçamentos, cada um o mais discriminado possível. Assim, vai conseguir a melhor relação qualidade/preço.
  • A Deco aconselha a optar sempre pela contratação de empresas devidamente credenciadas pelo Instituto da Construção e do Imobiliário – INCI, de forma a ter mais garantias de profissionalismo. Tenha isto em conta e evita gastos futuros, com a certeza de um bom trabalho.

 

4. Poupar na energia elétrica através de:

  • Lâmpadas LED, que são mais económicas do que as lâmpadas comuns.
  • Luzes com sensores de presença nas áreas comuns, particularmente naquelas em que há mais circulação de pessoas como, por exemplo, a garagem.
  • Gestão eficiente das luzes das áreas de lazer. Por exemplo, confirmar que, após o horário de encerramento da piscina, as luzes fiquem desligadas.
  • Elevadores com sistema de chamada inteligente.

Saber como reduzir custos no condomínio é saber poupar no dia-a-dia dos moradores e responsabilizar cada um nesse sentido.

 

5. Analisar várias alternativas para o seguro do seu condomínio

Para certificar-se de que o valor que o condomínio está a pagar pelo seguro é justo, consulte outras alternativas. Ao fazer esta análise, importa saber se a cobertura do seu seguro é a mais adequada para o seu condomínio.

Legalmente, os condomínios são obrigados a ter apenas seguro de incêndio. Contudo, e segundo a Deco, esta cobertura é insuficiente, já que não protege o edifício dos riscos de roubo, sismo ou inundação. A Deco sugere um seguro multirriscos de condomínio como a opção mais segura e, ao mesmo tempo, menos dispendiosa: por se tratar de um seguro adquirido “em conjunto”, pode traduzir-se numa poupança de 30% a 60% quando comparado com a soma das apólices individuais.

 

6. Ver qual o banco que lhe oferece melhores soluções

Ao escolher o melhor banco para a conta à ordem e conta a prazo do seu condomínio, esteja atento às despesas relacionadas com as comissões de manutenção, os valores das transferências, dos livros de cheques, entre outros custos. Há diversos bancos nacionais com soluções específicas para condomínios. Analise os custos que lhes estão associados e perceba qual oferece as melhores respostas para o seu condomínio.

 

Apresentamos aqui apenas 6 exemplos de como reduzir custos no condomínio. Se quiser mais informação sobre este assunto, faça o download do nosso manual para poupar na gestão do condomínio, onde abordamos de forma profunda esta temática.

 

Se pretender algum esclarecimento adicional ou se tiver mais dicas sobre como reduzir os custos de condomínio, agradecemos o seu contacto e/ou partilha de sugestões. Deixe-nos um comentário ou fale connosco diretamente! Gostávamos de saber a sua opinião!

A gestão de condomínio é um assunto que ainda traz muitas dúvidas, desde o processo de escolha de uma empresa, quando é assim decidido, à avaliação do seu trabalho ou a uma série de outras questões mais específicas (quotas de condomínio, problemas com condóminos e com os espaços comuns, entre outros). Por isso, e sempre com o objetivo primeiro de partilhar informação e promover o diálogo, criámos este blog. Subscreva-o e tenha acesso imediato e periódico a informações relevantes que o irão ajudar nas responsabilidades no seu condomínio.

 

Dicas para Poupar na Gestão do Condomínio!

 

 


 

Subscreva o nosso blog!

 

 

 

Ajude-nos a divulgar o nosso Blog! Partilhe este Artigo!

Deixe aqui o seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.